Essa Porra de Vida

O homem que arrotava caralhos

arroto


fred era o apelido de frederico, e fred era um cara normal e comum.

fred tinha um emprego comum, e seu rosto era comum. fred não era lembrado em festas e fotos com seu rosto e seu sorriso comum.

seus dentes eram meio amarelos, meio tortos, e seu sorriso era até mesmo meio bonito. seus olhos eram castanhos, e não eram claros, tampouco escuros, mas de uma cor normal.

seu corte de cabelo também era comum, e fred os penteava, como a maioria de nós o faz, sempre para o mesmo lado, mas de vez em quando fred ousava e os deixava bagunçados, o que também era comum.

acordava cedo e ia ao trabalho, mas também passava da hora de acordar vez ou outra e chegava atrasado sempre com uma desculpa meia boca para o patrão. sempre uma desculpa comum e por vezes convincente.

fred também tinha um pênis por ser homem e seu pênis era do tamanho e espessura comum para um brasileiro médio de sua idade, a saber 42 anos. o cu de fred era de um tipo bem comum, semelhante a letra “o” apenas quando está cagando, e quando cagava fred se limpava sempre no sentido de tirar a merda da bunda. como a maioria de nós fazemos.

um dia fred estava em seu horário de almoço e foi no restaurante que costumava ir quando não estava com muita fome, e era época de pagamento. era um restaurante mais fino do que o bolso de fred podia pagar diariamente, mas um luxo mensal não era de todo ruim, assim.

não é verdade?

o garçom o atendeu com simpatia falsa, se lembrando de seu salário horrível, e colocou sobre a mesa de fred umas coisinhas que não tapam nem mesmo o buraco da cárie.

fred comeu com classe e educação, e após bebericar um pouco de água com gás (porque o proletário quando quer se achar importante pede água com gás para acompanhar as refeições) sentiu que precisava arrotar, e levou a mão a boca, controlando com o diafragma o arroto, para que ele saísse assim, desapercebido.

contudo, todavia, entretanto, para a surpresa de fred, quando o arroto veio, não veio só e de sua boca saiu um caralho grande e veiudo, bem maior que o seu próprio e pousou à mesa onde ele acabara de comer. o caralho caiu e quicou, mole, meio morto e todos olharam para fred com olhar de espanto!

quem era aquele homem que arrotava caralhos?

Anúncios

Um comentário em “O homem que arrotava caralhos

  1. Cruj
    janeiro 15, 2014

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às dezembro 12, 2013 por em conto e marcado , .

Navegação

%d blogueiros gostam disto: