Essa Porra de Vida

Nove mil anjos mortos (ou: canção dos jovens e dos velhos)

E se este for mais um dia esquecido por Deus, em um lugar esquecido por Deus, onde o perdão acompanha a dor, os atores não cessam de rir imutavelmente?   … Continuar lendo

novembro 23, 2016 · Deixe um comentário

Canção dos homens e mulheres nascidos do coração.

Parei e me ajoelhei, aos céus olhei, e indaguei – assim, com verbos todos conjugados no mesmo tempo, ao mesmo tempo – aos santos com asas de bronze, suados da peleia … Continuar lendo

abril 27, 2016 · Deixe um comentário

Flor de Lótus

  Vi seus olhos sépia, e percebi que atrás deles tudo repousa: toda raiva e angústia, amor e leveza.   Você é livre.   Consigo ler seu caminho por um estandarte … Continuar lendo

abril 22, 2016 · Deixe um comentário

Interlúdio para um bar de esquina (ou: a Voz que vem da serra)

… por algo sombrio com dedos e garras em torno do pescoço, algo que veio de dentro, veio do estômago, e um grito subiu-lhe a garganta. Interrompido, rasgou-lhe a face, … Continuar lendo

abril 15, 2016 · 2 Comentários

Tensão ausente

Digerindo arrependimentos passados, palavras amargas ditas a pais, mães, irmãs, filhas, sobrinhos mastigando o fel & bílis, que sobrevêm do âmago da alma, estudo as marcas e linhas em minhas … Continuar lendo

abril 7, 2016 · Deixe um comentário

Fogo de boca azul

  Fui até os altos das alcovas, ver as velas acesas dos botecos iluminando o que não tem conserto – a alma gasta, embriagada tal qual a romaria das meretrizes – … Continuar lendo

abril 6, 2016 · Deixe um comentário

Eu, meu amigo de mim.

Perdi o caminho da rua como se fosse máquina. Meus olhos açoitados por fumaça e cimento, e cego vou ao chão em via pública.   Procuro os óculos como se fosse um … Continuar lendo

abril 1, 2016 · Deixe um comentário